sexta-feira, 2 de outubro de 2009

Escrever é revirar entulhos

Maria das Petecas era o nome de um tipo popular de minha cidade que juntava coisas que as pessoas geralmente descartam, como pedaços de madeira, linha, arame e pano. Artesã talentosa, embora alguns preferissem vê-la como uma mendiga exótica, ela revirava entulhos e de lá extraía material para fazer bonecas e as petecas que lhe valeram o apelido. Todas as peças, presenteadas gentilmente a amigos ou conhecidos, tinham algo de peculiar na mistura de materiais e cores. Eram todas diferentes, mas apresentavam um padrão que parecia se repetir, como uma marca, de modo que bastava olhá-las para saber quem as havia feito.
Maria das Petecas me volta à memória sempre que penso no ofício de escrever literatura. Acredito que esse ofício se parece mais com o revirar entulhos do que com a atitude limpa e organizada de descartar aquilo que não serve. O cientista ou o jornalista podem, na grande maioria das vezes, encarar sua tarefa de escrita como uma busca higiênica de pureza de pensamento, em nome da qual devem ser jogadas fora as fixações de infância, idiossincrasias, tensões internas, contradições existenciais não resolvidas e perplexidades que insistem em permanecer.
Quem escreve literatura coloca-se na posição oposta. Seu papel é o de desconfiar da limpeza, na medida em que ela torna semelhantes todos os armários e gavetas da mente. E não há literatura feita de semelhanças. Pelo contrário: a literatura que vem de dentro brota de fixações, contradições, tensões e, não raro, dos traumas e problemas. As grandes obras muitas vezes não são mais do que o registro textual de um acerto de contas com as profundidades existenciais. O escritor autêntico, famoso ou não, é a pessoa que tem coragem suficiente para revirar em público os seus entulhos internos e tirar deles a sua arte. Essa arte é oferecida à sensibilidade daqueles que, pela leitura, poderão, quem sabe, adquirir gosto por olhar dentro de si mesmos e revirar o próprio entulho num impulso criativo.

8 comentários:

Mai disse...

Admiro a sua 'respiração'. Perfeita pontuação, parece que você respira pelo outro, com o outro, dentro do outro como num 'mergulho' que tras o outro do fundo do mar. E assim, Hoje, como nunca tanto, você me emocionou, Márcio. Hoje e finalmente, você me alcançou. E sem Talvez e sem mais porques.

Mas, dedo no olho e chute abaixo da linha da cintura não vale, viu? Tô sem colírio, sem neosaldina e sem óculos escuros, professor.
Beijo você.
Obrigada!

Anônimo disse...

電波拉皮歐化廚具
外籍新娘果凍矽膠
流行服飾室內設計
汽車旅館日光花園
法拍屋隔熱紙
雙眼皮新彩整形
大陸新娘高雄租車
中秋禮盒肉毒桿菌
瑜珈教室高雄旅遊
保健食品乳酪蛋糕
台中住宿墾丁旅遊
整形外科首頁科技

Anônimo disse...

電波拉皮歐化廚具
外籍新娘果凍矽膠
流行服飾室內設計
汽車旅館日光花園
法拍屋隔熱紙
雙眼皮新彩整形
大陸新娘高雄租車
中秋禮盒肉毒桿菌
瑜珈教室高雄旅遊
保健食品乳酪蛋糕
台中住宿墾丁旅遊
整形外科首頁科技

Helô Müller disse...

Mais uma vez perfeita a sua colocação... Cada linha que se escreve, retira as palavras da alma, das entranhas, e não há como ser diferente! Se não há autenticidade e um pedaço nosso, no que escrevemos, nada faria sentido! O escrever é ter mesmo a coragem de desnudar-se frente a uma folha em branco, sem a menor preocupação e pudor com o que os possíveis leitores acharão do seu "strip-tease" da alma ... rs
Beijos desnudos !
Helô
Adorei a analogia com a Maria das Petecas ! rs Uma criatividade e tanto na perfeita associação de idéias !!

Helô Müller disse...

Uma mera curiosidade feminina... rs Essa escrita oriental do anônimo, é traduzida por vc, ou trata-se de alguma brincadeira ?? rs Já tinha notado em outros comentários e fiquei bastante intrigada! rs

Letícia disse...

Na maioria da vezes, muitas vezes, obras literárias surgem de questões existenciais. É como um conflito que gera resultados. Escrever é assim, em minha opinião.

Anônimo disse...

People can not Guanzhuziji life, nor can block the dates of death, so that my human live forever. Since the lives to come to such a capricious, we should make good care of it, use it to enrich it, so that the capricious, and precious lives, distributing its sublime glory, reflecting the real value of life.
讓網路行銷SEO團隊告訴您~以下各種網路行銷資訊
網路行銷
關鍵字
關鍵字廣告
關鍵字行銷
seo
網路排名
網站優化
自然搜尋

Carolda disse...

É, você disse basicamente tudo. Pra mim, escrever sempre foi revirar entulhos... e fiz isso sem perceber. Escrevo sem ficar medindo muito as palavras, é melhor assim.
Um beijo