domingo, 3 de maio de 2009

Crer para ver

Demorei 36 anos e 6 meses para descobrir que é com os olhos fechados que vejo melhor as imagens que julgo mais belas. Diante de tais imagens, meus olhos são apenas o mecanismo de registro instantâneo. A visão propriamente dita, exata e profunda, só começa quando eles se fecham.

4 comentários:

Mai disse...

F I L O S O F A N D O
com Márcio Almeida Júnior
Este é o verdadeiro VIVER E CONTAR.

Filosofia para mim é isto.
Ação, vida prática.
Em poucas linhas uma condensação absurda de possibilidades.
Aqui está uma aula de filosofia. Simples assim.
É nesta filosofia que eu creio.
O meu governo é a minha imaginação.
Eis o meu poder que nenhum ditador me tomará.

Eu não sei em que TU PENSAVAS quando escrevias este texto.
Posso, apenas, SUPOR.
Porém, eu penso que a VIDA, não é apenas isto que se vê. É um pouco ou muito mais que isto que o nosso arcabouço sensorial nos leva a experimentar, sabe?

Aqui está o ponto.O marco entre SER LIVRE OU SER ACORRENTADO E ESCRAVO.

Eu posso ser escravo da razão e, a cadeira da tela, É uma cadeira ou posso ser LIBERTÁRIO e ver que naquela cadeira abandonada havia uma lembrança e blábláblápoético que ninguém, nenhum ditador no mundo, me rouba de poder.
Eis o meu governo, eis o meu poder. Criar eu POSSO ir aonde a minha imaginação me levar.
Esta é a insignificante mais é a maior possibilidade de que eu experimente a minha LIBERDADE.

Porque não somos livres daqui do meu mundo prá fora, estarei sempre referido às leis da natureza que inexoravelmente me levarão de volta ao canteiro de flores adubando os jardins ou as leis dos homens que normatizam tudo o que podem pelo simples prazer de demarcar territórios onde um sempre saberá mais que outro e um será submetido a recolher-se à sua insignificância.

ESTE É O PONTO, Márcio.

E eu juro, eu te amo porque este teu texto, 'quinininho' é filosofia condesada.
Bárbaro, desculpem os seus leitores mas eu só uso este adjetivo quando é o máximo.
F%odástico este teu texto.
Aplaudindo de pé com gritos de uhu e tudo...

I M A G I N A Ç Ã O...
Esta é a minha insignificante possibilidade de ser livre e feliz. Somente ai em meu pensar autônomo, quando eu não me submeto e não sou escravo é que eu sou livre. E crio milhões de possibilidades diante do que eu vejo e sinto e invento.

É disto que o teu texto fala - CRER PARA VER... Crer que a imaginação pode nos levará ao infinito de possibilidades e ai, justo ai, DITADOR algum, me domina. Aqui está a minha liberdade. Criar, como um verdadeiro ser divino.

Então eu vou dizer que este teu 'textículo' (risos), fala de algo que é uma das poucas certezas que eu tenho nesta vida.

Por onde o homem anda haverá jogo de forças que, longe de seguirem seu fluxo, antagonizam-se. Porque sempre haverá um poderoso querendo submeter o, supostamente mais fraco. Dominação é cercear a liberdade de pensar. Quando eu olho o mundo com esses meus olhos daqui, onde ninguém adentra, eu vejo mais e mais e mais do que aquilo que o imbecil afirma que é. Ninguém a não ser eu, mando nisto que está aqui, dentro de mim.
Este é o meu governo. O único governo que ninguém me tomará.
A MINHA VISÃO DO MUNDO. A visão que não está no nervo ótico ou no cristalino. DENTRO de cada um mora a beleza, a verdade.

Este é o cerne dos ensaios sobre a cegueira que o Magnífico Saramago nos presenteou.
A vida não é somente isto que os meus olhos vêem ou as mãos tocam ou os pés pisam a vida é um pouco ou muito mais que isto. Para tal é bastante CRER E VER.

Bravo!

Beijo você!
Carinho, Mai.

Leila Silva disse...

Márcio,

Obrigada por sua visita e comentário. O seu blog sim é super bacana, bem cuidado, bonito. Eu sou uma nulidade no uso das ferramentas.

Gostei sobretudo do seu texto:Os prazeres da demora, me identifiquei muito com esse raciocínio.
Abraço
Leila

Letícia disse...

De olhos fechados me fez lembrar alguma música que ouvi em algum lugar no tempo. Lembro que existe uma música que diz algo similar ao que você disse. Infelizmente, não lembro extamente de quem é a música. Entendo a sensação de ver as coisas de olhos fechados. Sempre vemos mais.

Liene disse...

Márcio,
Pelo que me lembro, esse foi o menor texto que você escreveu, porém é o que expressa a maior lição que uma pessoa pode tirar da própria vida.
Aprender a olhar a vida com os olhos do coração, sem se importar com a idade.
Três frases... Um aprendizado:
"Crer em si mesmo".