domingo, 7 de março de 2010

O dever incontornável de estimular a bagunça

Falta exatamente um mês para que Ana Sophia complete seu primeiro ano. Uma animada comemoração, como não poderia deixar de ser, vai marcar a data. Para mim, existe um indiscutível, e prazeroso, sabor de perpertuação em pensar que, aos 37 anos, posso ver crescendo a filha da minha filha. Em tempo: Sophia já aprendeu a dominar a técnica da birra, utilíssima, como se sabe, para aborrecer os adultos e dar aos pequenos as primeiras noções de determinação. Se não estou enganado, ela se transformou em virtuose nessa prática, principalmente quando está em jogo alguma coisa que queira levar à boca. Mas isso não me importa. Avôs não brigam com netos por causa de birras. Para isso existem os pais. Avôs têm o dever incontornável de estimular e satisfazer vontades e, sempre que possível, ajudar nas bagunças. Muitas bagunças.

5 comentários:

Fernanda disse...

Confesso que tinha saudades de saber noticias da sua netinha! O primeiro ano de vida de alguem e' sempre motivo de alegria. Parabens a toda a familia.

Maria Clara dos Santos Batista disse...

Sua netinha não só dominou a 'arte' de fazer birra...como sabe tocar muito bem instrumentos musicais dificílimos, que exigem muita dedicação da Sophia. O tambor (a pilha) é um deles. Ainda lendo (demais) seu blog.
Um abraço!

Letícia disse...

Fico feliz que tenha voltado, Márcio. E é linda a sua neta. Parabéns.

Márcio Almeida Júnior disse...

Fernanda, muito obrigado pela lembrança. Tenho lido seus blogues. Estão cada vez melhores.

Maria Clara,
Há quanto tempo você não aparecia! Fiquei feliz com a visita. Volte sempre. E me dê notícias das pessoas que estão por aí.

Letícia Palmeira,
Uma das maiores escritoras que conheço! Como é bom saber que você anda por aqui. Como anda o Sr. Pedro Palmeira? Espero que tudo esteja bem.

Silvana Tavano disse...

Fui mãe aos 37 anos, e você já é avô! Tem mais é que fazer muita bagunça com ela.
...
E que bom que seu blog está de volta. Senti falta.
um abraço