segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Notas extemporâneas: Darwinismo fashion ou a evolução da moda

Atualmente em evidência, por conta dos 200 anos de nascimento de seu formulador, Charles Darwin (1809-1882), a Teoria da Evolução explica a origem das espécies por meio de ancestrais comuns. Darwin, como se sabe, nunca disse que nós, humanos, descendemos de macacos, mas reuniu informações que nos permitem concluir, grosso modo, que os vários grupos de animais são ramificações que têm em comum os mesmos troncos na árvore da vida.
Acho que essa interessante explicação científica justifica plenamente o fato, noticiado com destaque nos últimos dias, de os estilistas terem introduzido orelhas de coelho em algumas das peças das novas coleções de alta costura. A moda pegou, e já existem celebridades aderindo às simpáticas orelhas de roedores como arranjo para a cabeça.
Ora, numa perspectiva estritamente científica, que leva em conta a origem comum postulada por Darwin, não há motivo algum para pensar que coelhos estão mais próximos de nós, homens, do que, por exemplo, os ruminantes. Sendo assim, concluo, darwinianamente, que o mundo da moda poderá em breve — por que não? — adotar rabos de vaca como acessório para calças femininas ou chifres de boi como adorno para os bonés e chapéus usados pelos homens. Seria, por assim dizer, a evolução da moda...