sexta-feira, 3 de abril de 2009

Germinações


Mais de mim na web

O dinamismo da vida intelectual brasileira deve muito às revistas eletrônicas de literatura e artes. Uma delas, a Germina, editada pela mineira Silvana Guimarães e a paulista Mariza Lourenço, é uma das provas de que se pode fazer na web um trabalho de altíssimo nível, contribuindo para levar luzes e letras a todos os quadrantes de um país carente de conteúdo.
Elogios fáceis poderiam ser enfileirados para compor uma imagem da Germina e explicar por que ela se transformou em referência internacional. Melhor, entretanto, é substituir a enumeração de qualidades por um convite à visita, a fim de que o leitor e a leitora vejam por si mesmos o que ocorre quando se juntam a inteligência e a técnica a serviço da arte e da sensibilidade.


***

Num rasgo de amizade, partido de suas editoras, a Germina abriu-me suas páginas. Lá estou, na edição que entrou hoje no ar, com um pequeno conjunto de textos de crítica literária. E lá estarei nos próximos números, acatando a exortação das editoras, como titular de uma coluna fixa dedicada à crítica da produção literária feita na web.
Minha primeira colaboração nasceu de reflexões instigadas por amigos deste blogue. Sob o título "ABC da Literatura na Blogosfera: um guia sem academicismos para autores iniciantes", discuto questões como: "Os comentários ajudam ou atrapalham os autores de blogues?"; "Os bons livros ensinam a escrever?"; "Como se forma o estilo?".

6 comentários:

Letícia disse...

Márcio,

Eu fico feliz por você. Como você mesmo disse, nosso país é carente de conteúdo. Acredito que sua participação, tanto na Germina como aqui em seu blog, ajuda muitos leitores a enxergarem melhor. Será um prazer ler você - seja onde for.

mariza disse...

Márcio,

tô morta de sono, louca pra me enfiar sob os lençois, deitar minha cabeça sobre meu travesseiro preferido e dormir o sono dos justos (pronto, já estou delirando), mas não posso me entregar a Morfeu sem antes agradecer a sua bonita divulgação da Germina.

e pra te ser bem sincera, estou inflada de orgulho, não só pelo reconhecimento a um trabalho que realizamos com amor e dedicação, mas, principalmente, por podermos contar com colaboradores preciosos como você. é isso que justifica o nosso empenho.

muito, mas muito obrigada mesmo pelo seu carinho, pela sua disposição em colaborar e pelo retorno pra lá de generoso à divulgação na Germina de seu brilhante artigo.

contamos com você,
seja sempre muito bem-vindo.

um beijo,
(agora, sim, posso sair correndo para me atirar nos braços de Morfeu)

Biba disse...

Olá, que bom que voc~e está no Germina. A Letícia também está por lá. Fiquei muito feliz por vocês dois.
Beijos e bom fim de semana
carpe Diem!!

BAR DO BARDO disse...

Cara, acabei de ler o seu ensaio.

Gostei bastante. Você conseguiu sintetizar muitas das coisas que eu desejaria nunca fossem desveladas.

Se possível, com a devida permissão, gostaria de usar seu texto num trabalho que devo fazer em maio.

Obrigado, Márcio.

- Henrique Pimenta

Fábio Reynol disse...

Olá, Márcio, seu artigo na Germina me trouxe até aqui. Gostei muito das reflexões. Ruminarei-as.

Um abraço,

Fábio Reynol

CESAR CRUZ disse...

Caro Márcio,

Já li teus textos! E já apreciei! Achei-o comentando no blogue do Charles Kiefer, de quem sou fã. Foi assim que o achei.

Bem, agora já o pus entre os meus favoritos. Baseado no que li, acho que tenho muito a aprender contigo. E creio que será de grande valia, já que tenho me arriscado no mundo das letras, inclusive fora do meu blogue.

forte abraço,
Cesar Cruz
S.Paulo - Capital