sexta-feira, 27 de fevereiro de 2009

A realidade, essa pornográfica


A lição dos censores

Está ecoando no Brasil a polêmica iniciada na segunda-feira em Portugal, onde, segundo a imprensa, autoridades determinaram o recolhimento das cópias de um livro sobre pintura que estavam à venda numa feira de Braga. Os livros tinham na capa uma reprodução da tela "A origem do mundo", de Goustave Courbet, um dos pais do realismo francês. A pintura, famosa e muito reproduzida, mostra uma modelo deitada com as coxas e o púbis expostos. O recolhimento foi feito sob o argumento de que o quadro é pornográfico.
A notícia me inspirou algumas constatações. A primeira é que, talvez por deficiência intelectual, não consigo entender a moralidade que proíbe colocar a imagem de uma mulher nua na capa de um livro didático dirigido a todas as faixas etárias, mas permite que ela seja reproduzida nas páginas internas.
A segunda é que, também por uma possível deficiência de meu intelecto, não consigo alcançar a diferença entre a essência do nu pintado por Courbet e a do nu esculpido em estátuas espalhadas pelos museus, praças e vias públicas da Europa e de outros lugares do Ocidente e do Oriente. Começo a pensar que, se depender das autoridades de Braga, tais estátuas, algumas delas com várias centenas de anos, seriam de imediato recolhidas.
Finalmente, a terceira constatação é que eu não sabia que a imagem realista de uma mulher nua deitada na cama é pornográfica. Nesse caso, tenho um débito de gratidão para com os censores da feira de Braga. Não fossem eles, eu, bárbaro e inculto, jamais descobriria que a realidade do corpo humano, essa realidade que homens e mulheres contemplam uns nos outros ou diante do espelho, é essencialmente pornográfica.

2 comentários:

Mai disse...

Me parece que censores vivem em camera frigorífera.
Cérebros congeladas e sexo atrofiado, são 'eunucos' despeitados e recalcados.

Anencéfalos patológicos!
'Écati'...
A realidade intrapsíquica nesses homens, é a mais perversa e pornográfica de todas as mentes.

Sem comentários...
Já havia lindo uma matéria em Portugal.
Um espanto!
Um retrocesso!

mariza disse...

A Banda, Chico, Cálice, Klaus Kinski, As Mil e uma Noites, Isabel Allende, Boccaccio, James Joyce, Educação Sexual, Joana D'Arc, Las Mariposas.

inquisição, caça às bruxas, 1964.

sim, a censura é abjeta.