domingo, 1 de março de 2009

Sob a claridade autoritária


Manhã de sol em Minas

Não há agora sequer uma nuvem no céu da minha terra natal. O Sol de verão brilha com intensidade impressionante e entra impiedoso por portas e janelas. Sozinho em casa, sinto-me impotente para resistir à invasão e vou ao quintal. Mas lá também está a claridade autoritária, refletindo-se no muro branco sem fazer caso do meu assombro.
A ocorrência de dias tão intensamente azuis deveria ser regulamentada. Eles nos obrigam a pensar claramente e a ver tudo com nitidez, coisas de que nem sempre sou capaz. Nesses dias, com a alma queimando ao Sol, procuro instintivamente uma sombra sob a qual caibam minhas inquietações de estimação.

5 comentários:

Mai disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Mai disse...

à sombra de uma árvore, nos quintais de minas ou dos brasis...
Fora...Dentro...
Luz...Sombra...
e EU's...

Uma cerveja, talvez... Vinho não dá com o calor...
Papo cabeça não combina com um céu e um sol desses...
Aqui também está 'doendo' nos olhos e no juízo, de tanto azul e claridade. Mas é lindo o verão e o anil...
Estranhamente sabe que há dias em que eu evoco 'noites com sol' do Venturini?
Isso é de tanto medo que as vezes me dá... E sou corajosa, sabe?
Mas em Edgar Allan Poe eu encontrei um álibi para essas horas de inquietude ou medo de estar só, seja noite ou dia ensolarado:
Ele diz algo que relativiza as horas de solidão em que eu 'panico'.
Poe diz que não é realmente corajoso quem teme ser ou parecer covarde, em algum momento...

Dias de sol em céu de brigadeiro nos verões, são o máximo. Mas há horas em que sob esse mesmo céu e sol, queremos uma nuvenzinha solene, que serene as luzes e os fantasmas...

mariza disse...

definitivamente, eu combino é com noite. e todas as suas consequências.

Fatima Borges disse...

belíssimo texto.
Sou mineira tabém, me senti aí em BH no quintal de minha casa.
Mas, foi só uma viagem que tive em seu poema, pois na realidade moro aqui em Belém do Pará.
E chove todo hora, todo dia e quando tem sol é muito intenso.
Deve ser por causa da linha do equador.

Luciana F. disse...

aqui no sul o céu é cinza e chove...espetáculo de cenário...segunda-feira de sol a pino é o que há de terrível....céu de blues é o que me deixa feliz - e viva o paradoxo....abraço!