quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Abram alas para um coração carnavalesco


Uma década na minha vida de folia
A quase um mês da folia, meu coração carnavalesco já não cabe em si. Enquanto ele pulsa e ginga dentro de mim, antecipando minha apoteose na mais popular das festas populares do país, vou pensando em qual fantasia devo usar.
Uso uma diferente a cada ano e reservo previamente os adereços necessários. Afinal de contas, o carnaval é também uma celebração da criatividade. Para evitar repetições, passo mentalmente em revista as fantasias usadas em anos anteriores, até onde consigo me lembrar. Aqui estão elas, com os respectivos temas e sambas-enredo:

* 1999: fantasia de leitor de Drummond, ao som de Vinicius, Toquinho e Tom Jobim;

* 2000: fantasia de leitor de Graciliano Ramos, ao som de Kleiton e Kledir;

* 2001: fantasia de leitor de Neruda; ao som dos Beatles;

* 2002: fantasia de leitor de Borges; ao som de Milton Nascimento;

* 2003: fantasia de leitor de Guimarães Rosa, ao som de Richard Wagner;

* 2004: fantasia de leitor de Shakespeare, ao som de Kleiton e Kledir (samba-enredo reprisado a pedidos do meu coração);

* 2005: fantasia de leitor de Eça de Queiroz, ao som de Peter Gabriel;

* 2006: fantasia de leitor de Robert Frost, ao som de Manuel De Falla;

* 2007: fantasia de leitor de Fernando Pessoa, ao som da dupla Rimsky-Korsakov e Stravisnki;

* 2008: fantasia de leitor de Caio Fernando Abreu, ao som de Georges Moustaki.

Em todos esses anos, aproveitei o carnaval do primeiro ao último minuto. Para que meu espírito carnavalesco não seja perturbado por influências externas, não ligo TV, rádio ou Internet nesse período. Concentro todas as energias no meu bloco e só piso fora de casa por alguns minutos, se houver real e extrema necessidade.

***

Para o carnaval de 2009, em fevereiro, estou num dilema. Não sei se me fantasio de leitor de Manoel de Barros ou de leitor de Emily Dickinson. Com qualquer uma das duas fantasias, meu carnaval há de dar samba.

4 comentários:

Liene Márcia disse...

Com a mais pura sinceridade, também não sou muito fã da algazarra dos dias de carnaval. O máximo que acontece é dar uma volta na rua acompanhada pelos filhos. Isso só para não ficar o tempo todo dentro de casa. Mas, confesso que gostei do quesito originalidade de suas fantasias e adereços. É uma boa dica!

Larissa disse...

Olá Márcio.
Tb gostei muito do seu blog. Vivo em Lisboa há quase um ano e adoro a cidade.
Com certeza, terás muito o que ver por aqui.
Quanto ao carnaval, eu não curto muito, mas as suas fantasias são bem originais.

Luciana F. disse...

hahahahah! Nossa, que susto! Comecei a me horrorizar lendo o texto, tantando achar uma explicação razoável (que encontrei logo!!!) EU ODEEEEEEEEIO CARNAVAL, COM TODAS AS MINHAS FORÇAS!Abraço!

superior disse...

It seems my language skills need to be strengthened, because I totally can not read your information, but I think this is a good BLOG
jordan shoes